Facebook Icon Twitter icon Linkedin icon
Turismo

Fórum E-commerce Brasil: Principais tendências para o mercado de turismo no Brasil em 2019

Três grandes especialistas nacionais do mercado de turismo destacaram no Fórum E-commerce Brasil as principais tendências para o turismo em 2019. Descubra!

Enviar por email para ler depois

Em 2017, a América Latina recebeu um total de 207 milhões de turistas e apresentou taxas de crescimento significativas no mercado de turismo. No ano passado, o segmento cresceu em 10,6% no Chile, evolução similar a apresentada pela Colômbia, de 10,2%, em comparação a 2016.

Além disso, o México foi o país que recebeu o maior número de turistas, já o Brasil ocupa o segundo lugar, tendo registrado no ano passado um recorde de turistas estrangeiros, registrando um aumento de 42 mil visitantes em 2017 se comparado com o ano anterior. O número foi maior do que o registrado durante a Copa do Mundo no Brasil e as Olimpíadas.

Acesse também o estudo exclusivo do LABS sobre turismo: O cenário dos turistas latino-americanos no Brasil

Em meio a um cenário tão promissor, o turismo não poderia deixar de ser destaque de um dos auditórios principais da 9ª edição do Fórum E-commerce Brasil.

E com a missão de falar sobre as principais tendências e próximos passos da área, três grandes especialistas nacionais assumiram o palco: Carolina Sass de Haro, Managing Partner da Mapie, German Carmona, Marketing Manager da GOL Airlines e Eduardo Fleury, Country Manager Brasil da KAYAK.

turismo_forum_ecommerce_brasil_labs German Carmona, Eduardo Fleury e Carolina Sass de Haro no Fórum E-commerce Brasil 2018

Turismo online não é só “mais um” caminho, é o único

Esse foi o argumento utilizado por Carolina Sass de Haro para explicar por que o termo “turismo online” já não deve nem ao menos ser utilizado. Simplesmente, já não há como falar de turismo ignorando o mercado online.

Segundo dados apresentados pela Managing Partner da Mapie, praticamente 100% dos viajantes passa pelo online ao planejar ou realizar uma viagem, mesmo que a compra tenha sido realizada em uma agência de viagens offline.

Seja como parte decisiva durante o planejamento de viagem ou como ferramenta utilizada para reservar passeios e ações durante a estadia, é praticamente impossível ignorar completamente a internet para viajar.

É por isso que o índice de quase 100% dos turistas realizando alguma ação online não é uma realidade apenas no Brasil, mas uma tendência global que também dita as regras do mercado na Índia, Reino Unido, Alemanha, Estados Unidos, França e Austrália.

Esse sucesso da internet como principal meio de compra para os turistas pode ser atribuída a um fator principal: facilidade de compra.

Segundo dados apresentados por Sass no evento, os consumidores elegeram os serviços relacionados a férias e viagens como os mais fáceis de comprar online, ficando a frente de grandes categorias do e-commerce como esportes, moda e acessórios e eletrônicos.

E não há como negar que este mercado realmente evolui de forma acelerada. Há alguns anos atrás, o turista tinha duas opções principais para planejar uma viagem:

  1. Concentrar esforços e uma quantia considerável de tempo para realizar uma pesquisa detalhada de preços antes de reservar os itens de sua viagem.
  2. Contratar uma agência de viagens para realizar a pesquisa e aguardar alguns dias pelas opções de pacotes possíveis.

Com a evolução do mercado no digital, surgiram dois modelos de negócio que mudaram as regras do jogo no turismo: os metabuscadores, sites que comparam hotéis e passagens em segundos; e as OTA’s (Online Travel Agencies), sites que oferecem opções de reservas em milhares de empresas de hotelaria e viagem em um só lugar.

As OTA’s tornaram-se gigantes no mercado brasileiro e Sass ressaltou a importância desses players apresentando dados sobre o crescimento exponencial de alguns deles. Em 2013, as empresas Booking e Expedia tinham uma representatividade de 38% no mercado online brasileiro e em apenas três anos praticamente dobraram sua influência, passando a representar 66% do mercado online de turismo no país em 2016.

Grandes tendências para 2019

Após uma série de discussões sobre o momento de constante crescimento do mercado de turismo, os especialistas ouviram da plateia a solicitação de apontarem quais seriam as principais tendências para empresas deste segmento para 2019.

Essas foram as apostas de Carmona, Sass e Fleury que você pode (e deve) adotar desde já no seu negócio:

Mobile

Segundo os especialistas, a forte migração para o mobile já é uma realidade, como prova disso os APPs de companhias aéreas e hotelaria são cada vez mais utilizados por viajantes frequentes.

Isso é um reflexo das exigências dos consumidores por processos cada vez mais fluídos e menos burocráticos durante as reservas. Carmona, Sass e Fleury afirmaram, inclusive, que os consumidores já estão dispostos a pagar um valor um pouco mais alto por sites que oferecem processos de cadastro mais simples.

Essa é uma lição que as OTA’s que lideram o mercado atualmente já começaram a aplicar em seus negócios, mas ainda assim muitos sites de empresas com reserva direta ainda estão engatinhando na disciplina. Para conquistar novos clientes e reservas diretas, as empresas terão que, primeiro, conquistar de verdade o universo dos dispositivos móveis.

Personalização da oferta

Os usuários estão cada vez mais exigentes e os algoritmos cada vez mais avançados. A evolução natural nesse cenário é que o players também passem a entender o comportamento desses usuários para realizar ofertas mais relevantesde acordo com o comportamento de cada usuário.

Por exemplo, oferecer uma viagem a Buenos Aires para um turista que viaja apenas nas férias e já visitou a Argentina anteriormente não é a melhor opção, talvez um pacote para novos destinos na América Latina despertasse muito mais o interesse dele.

Utilizar os dados que as empresas já possuem sobre o comportamento dos usuários para propor destinos que façam mais sentido para o perfil deles, é a próxima grande tendência para melhorar as suas taxas de conversão.

Inteligência Artificial

O uso de inteligência artificial foi um tema constante no Fórum E-commerce Brasil e o mercado de turismo, um dos mais competitivos online, não poderia ficar alheio a uma tendência tão forte.

Neste caso, a aplicação de inteligência artificial tem como objetivo oferecer mais agilidade e eficiência no atendimento de dúvidas básicas dos consumidores, reduzindo o tempo de espera até um primeiro contato.

Estas 3 tendências apontam para uma mesma lição principal transmitida pelos especialistas: o potencial de negócios nesta área é gigantesco para aqueles que entenderem o comportamento do seu consumidor e utilizarem o poder da internet a seu favor.

Leave your comment

* *

Você também pode gostar