Facebook Icon Twitter icon Linkedin icon
Turismo

E-commerce no México: Cenário atual e tendências para o futuro

Enviar por email para ler depois

Com aproximadamente 60 milhões de usuários conectados a internet, o México está experimentando um ritmo de pleno crescimento em e-commerce e de fortalecimento da classe média. 60 milhões parece muito? Não se deixe enganar por esse número, ele representa apenas a metade da população do país que passa de 123 milhões de pessoas, deixando uma grande parcela de espaço para o crescimento do e-commerce ainda inexplorada.

As possibilidades de crescimento do México são tão altas que o relatório A.T. Kearney’s 2015 Global Retail E-commerce Index classificou o potencial do varejo no país como maior do que na Espanha, Chile e Brasil, espera-se que as vendas alcancem 17.6 bilhões de dólares até 2020.

Já em relação aos e-commerces, enquanto em 2018 as vendas devem superar 10 milhões de dólares, o mercado estima alcançar 16 milhões em 2022.

Além da parcela da população que ainda não tem acesso a internet, os smartphones também são uma oportunidade em pleno crescimento. Foram realizadas também reformas regulatórias que possibilitaram que estes celulares se tornem cada vez mais acessíveis para a população.

Tudo isso interfere no alcance do mercado de e-commerce que espera alcançar 36.9% em 2022 com uma receita média por usuário de 318.2 dólares contra 249.46 dólares atualmente.

Mas por que o México é um país importante para as empresas brasileiras, se a principal relação comercial do país é com os Estados Unidos?

Quem pensou que os mexicanos não se aproximam do Brasil e de outros mercados da América do Sul, está muito enganado. Ainda que representem uma porcentagem muito pequena do valor total de exportações para ambos os países, dados do Ministério da Indústria mostraram que entre 2000 e 2016 houve um crescimento de 128% em exportação de produtos brasileiros para o país, o que representa uma evolução importante para a relação comercial destes países.

Agora, a porta do universo digital também está aberta para que o seu e-commerce possa aproveitar o momento de desenvolvimento do México e aproximar-se a cada dia mais deste mercado. 

ecommerce-mexico-labs-ebanx

Usuários de internet no México

Demograficamente falando, os usuários mais novos são mais propensos a aderir às compras online e, ao contrário das tendências globais, os homens entre 25 a 44 anos tendem a comprar mais online do que as mulheres.

Em janeiro de 2018, a maioria dos usuários de internet estavam entre 25 e 34 anos seguido pelos mais jovens de 18 a 24 anos.

Em uma base comparável, a receita projetada por segmento varia ano a ano, mas ainda assim as categorias de eletrônicos e moda estarão disputando para alcançar o primeiro lugar nos próximos anos.

Os Estados Unidos se mantém como a origem da maioria das importações realizadas pelo México, seguido pela China, Japão, Coreia do Sul e Alemanha.

Comércio Mexicano em mobile

No mesmo ritmo em que os smartphones estão se tornando mais acessíveis no México, o comércio via mobile está crescendo cada vez mais, especialmente entre os jovens.

Mas ainda que eles gostem de navegar nos celulares, os computadores continuam sendo mais utilizados para finalizarem compras para pelo menos 70% dos compradores online mexicanos.

Quando o assunto são as redes sociais, o Facebook é utilizado por mais da metade da população do México e é extremamente recomendado que você construa uma presença sólida nesta mídia se você quiser ter um relacionamento com os consumidores mexicanos.

Sazonalidades para o varejo no México

Semelhante a Black Friday, no México também existe um grande evento de liquidação anualmente que tende a durar três dias entre maio e junho e movimenta todo o mercado varejista do país.

Além disso, o Dia das Mães no México é comemorado todo ano no dia 10 de maio, o Dia dos Pais no terceiro domingo de junho e como na maioria dos países, o Dia dos Namorados é comemorado no Valentine’s Day em 14 de fevereiro.

Os maiores desafios do e-commerce no México

Competição

Considerando o cenário atual dos e-commerces no mundo e a concorrência global, podemos dizer que o e-commerce mexicano ainda terá um longo caminho pela frente na jornada de amadurecer seu mercado digital.

Os principais aspectos que precisam evoluir urgentemente são os seguintes pontos: logística e pagamentos. Vamos falar detalhadamente sobre cada um deles ao longo na sequência deste material.

Além de não oferece tantas opções de flexibilidade na entrega em comparação com outros países, os cartões de crédito não são tão acessíveis para grande parte da população de países da América Latina. Por isso, os pagamentos online podem se tornar um desafio quando o assunto é adquirir novos usuários, especialmente considerando os altos índices de fraudes online registradas no país.

Os varejistas que estão iniciando no mercado mexicano com muita disposição para inovar estarão a um passo de conquistar o que pode ser um dos mais lucrativos mercados de e-commerce na América Latina.

Logística

De maneira geral, o varejo mexicano não oferece muitas opções de entrega, mas os prazos de entrega são inferiores aos registrados pelos líderes globais, ficando entre 10 e 15 dias até a encomenda chegar à casa do consumidor.

Considerando este cenário, os varejistas que inovam nos setores de políticas de entrega e prazos, podem encontrar grandes oportunidades de mercado para explorar. Seja oferecendo entregas agendadas, retirada na loja, serviço de entrega express, postagem no mesmo dia, devolução padronizada ou políticas acessíveis de troca.

Pagamentos

Fraudes de cartões de crédito e os índices ainda baixos de acesso a crédito no México são provavelmente os fatores que mais puxam o e-commerce mexicano para trás.

O México colocou grandes esforços para reduzir os custos da internet e as fraudes online, ainda assim as compras online falsas realizadas com cartão de crédito ainda são um fato e 56% dos consumidores já foram vítimas de fraudes reportadas nos últimos 5 anos. Como resultado, os compradores não se sentem seguros para comprar online e muitas melhorias ainda precisam ser implementadas para a infraestrutura digital no país.

As empresas online que pretendem expandir as suas operações para o México devem estar cientes da importância de explorar diferentes métodos de pagamento. Esse é o melhor jeito de encontrar um meio que combine alcance geográfico, serviços e controle de fraude.

Para auxiliar neste processo, vamos explorar alguns dos métodos mais comuns de pagamento no México.

Cartões de bancos locais

Os cartões de crédito ainda são um método muito utilizado para compras online no México, mesmo assim esse método não é tão acessível em comparação a outros países da América Latina. Existem cerca de 30 milhões de cartões de crédito para uma população de cerca de 123 milhões, representando apenas 24% dos mexicanos.

Este é um índice considerado baixo quando comparamos com os 134 milhões de cartões de débito que estão em uso para sacar dinheiro dos caixas eletrônicos.

Ainda assim, nem todos os sites permitem que as compras sejam realizadas com cartões de débito assim como os cartões de débito com configuração padrão também não permitem compras online ou em moedas estrangeiras, portanto apenas 15% das compras em e-commerces são realizadas com cartões de débito no México, mesmo que a acessibilidade a este meio de pagamento 80% maior em relação aos cartões de crédito.

OXXO

O OXXO é um meio de pagamento offline que permite que os consumidores paguem por produtos e serviços em parcelas sem juros

O OXXO fornece um documento com um código de barras emitido pelo vendedor que pode ser pago pelo consumidor em uma das 13 mil lojas de conveniência em todo o país. Esse método tem sido muito utilizado para o pagamento de contas de rotina pelos mexicanos.

SPEI

SPEI é uma sigla que indica Interbanking Electronic Payment System e foi desenvolvido pelo Banco de México para oferecer um método de pagamento online mais prático, ágil e seguro, permitindo que os mexicanos realizem transferências e pagamentos por meio de serviços online de bancos quase instantaneamente.

Como ecommerces chineses estão aumentando vendas no México

Se você ainda tem alguma dúvida em relação à influência das formas de pagamento locais para o sucesso de um ecommerce no México, temos um exemplo na prática: essa é a estratégia utilizada por grandes ecommerces chineses, como o Light in The Box.

O ecommerce que oferece uma grande variedade de produtos, desde eletrônicos até roupas e artigos para casa, assinou uma parceria com o EBANX para processar vendas em cartões de crédito e débito domésticos.

Em 2017, 61% dos consumidores online mexicanos pagaram suas compras com cartões de débito e até 2015, mais de 64% do mercado de varejo no país já oferecia a opção de parcelamento em ecommerces.

Ao oferecer as opções de pagamento preferidas do público mexicano com condições de parcelamento equilibradas ao que é oferecido pela concorrência, o ecommerce aumenta o alcance do seu público-alvo e torna-se mais competitivo no mercado do México.

Conclusão

Em linhas gerais, o México é um país com grande potencial para os e-commerces e existem alguns fatores importantes que estão contribuindo para isso, como a popularização dos smartphones e o aumento do acesso à internet. A partir disso, cada vez mais mexicanos sentem-se confiantes e seguros para comprar mais produtos online.

Ao lado do Brasil, o México é uma das principais potências da América Latina e se você está pensando em expandir seu negócio para este mercado, a hora é essa!

Ebook_ecommerce_america_latina_labs
Baixe o e-book agora!

Guia: 6 passos para começar a vender online para a América Latina

Leave your comment

* *

You might also like