Apple vs. Samsung: os altos e baixos dos gigantes da tecnologia no Q3

O campo de batalha do mercado de tecnologia nunca foi tão competitivo e os resultados do Q3 são mais uma prova disso

Os resultados da Apple e da Samsung no Q3

Era uma vez, uma empresa com um líder criativo icônico chamado Steve Jobs que inventou um conceito totalmente novo em smartphones para a época, fazendo com que os aparelhos se tornassem muito mais do que eletrônicos eficientes, mas sim grandes objetos de desejo.

Naquela época, o iPhone era quem usava a coroa, pois era sempre a principal opção do mercado de smartphones em todo o mundo, apesar dos altos preços. Mas nada dura para sempre, e hoje a Apple enfrenta grandes desafios, a Samsung é atualmente o maior deles.

Se há alguns anos atrás o iPhone era definitivamente a primeira resposta para quando o assunto era smartphone favorito, agora, além de ter um mercado descentralizado com várias opções possíveis, a linha Galaxy da Samsung é tão poderosa e desejada quanto o iPhone.

A Samsung concentrou todos os seus esforços tecnológicos nos últimos anos para atingir o objetivo de provar aos usuários leais do iPhone que outras marcas poderiam realmente fazer um novo smartphone tão inovador quanto a Apple. E os sul-coreanos realmente conseguiram. Mas isso não significa que tenha sido uma jornada fácil, pelo contrário.

Atualmente, ambos os gigantes da tecnologia estão competindo para oferecer os melhores recursos, gadgets e conquistarem o maior público. A resposta final para quem ocupará a posição de líder nesses mercados está longe de chegar, mas ainda assim continuamos acompanhando as batalhas diárias e aproveitando esse desafio inovador.

Nem tudo foi bom para a Samsung

Mesmo com o aumento em vendas de 10% em relação ao trimestre anterior, a Samsung teve más notícias durante o terceiro trimestre. A empresa registrou uma queda de 56% no lucro em relação ao mesmo período do ano passado, atingindo $ 6,7 bilhões dos $ 15,1 bilhões alcançados no mesmo período do ano anterior.

Quando o assunto é o valor das vendas, os resultados não são mais empolgantes, a empresa anunciou uma redução de 5% em relação ao ano anterior.

O novo smartphone Galaxy Note 10 foi o maior destaque positivo do período, que teve um número expressivo de vendas e ajudou a empresa a obter mais espaço no mercado de smartphones. Porém, isso não foi suficiente para salvar os números gerais.

A Apple tem muito a comemorar

Neste round da competição entre as gigantes da tecnologia, a Apple foi, sem dúvidas, a vencedora.

A empresa superou as expectativas do mercado, atingindo uma receita de $ 64 bilhões, $ 1 bilhão a mais do que o indicado nas previsões. Mesmo assim, o iPhone não foi o destaque do trimestre e a receita do produto caiu mais uma vez.

A decisão de ter um portfólio diversificado de produtos foi o maior responsável por mudar o jogo para a Apple, não depender totalmente do iPhone está tornando a empresa mais lucrativa. Nesse trimestre, o negócio de wearables da empresa foi a revelação de produtos como os fones de ouvido Apple Watch e AirPods, que se tornaram quase tão importantes quanto a linha de produtos Apple Mac.