Tecnologia

HarmonyOS, o novo sistema operacional da chinesa Huawei

A gigante da tecnologia busca novas soluções após a decisão do Google de suspender sua licença do Android devido a uma demanda do governo dos EUA

Read in english
  • Em maio, o Departamento de Comércio dos EUA colocou a Huawei em sua “lista de entidades”, restringindo o acesso da empresa a produtos e serviços norte-americanos de tecnologia.
  • A princípio, o novo sistema operacional estará disponível só para produtos chineses

A gigante chinesa de tecnologia Huawei lançou oficialmente seu próprio sistema operacional, o HarmonyOS, durante a Huawei Developer Conference 2019, evento que aconteceu nesta sexta-feira no país.

Chamado na China de Hongmeng, o sistema operacional é uma resposta à restrição do Google à Huawei, que, em maio, cortou o acesso da empresa ao sistema operacional Android, após uma decisão do governo dos EUA de incluir a empresa chinesa em uma lista negra.

A nova plataforma funcionará em um modelo de código aberto para impulsionar a adoção, mas ainda tem alguns obstáculos a resolver em questões de usabilidade e tecnologia. Por enquanto, o Honor Smart Screen será o primeiro produto a operar no sistema, mas, segundo o The Verge, estará disponível para uma ampla gama de produtos, de smartphones a smart speakers, wearables e sistemas em veículos, a fim de conectar diferentes dispositivos em um ecossistema compartilhado.

Se o HarmonyOS será de fato capaz de substituir o Android, é algo que ainda não está claro, e a Huawei afirmou que “por enquanto” planeja continuar usando o sistema operacional do Google em seus smartphones, até novas atualizações quanto às restrições do governo norte-americano.

A expansão para outros mercados está nos planos, mas, por enquanto, o sistema operacional estará disponível apenas para produtos chineses.

Enquanto isso, no início desta semana a Huawei também anunciou três novas lojas físicas no Brasil, como um esforço para intensificar a presença da marca no principal mercado da América Latina.