Tecnologia

Google compra startup de relógios fitness Fitbit por US$ 2,1 bilhões

Gigante quer bater de frente com outras como Apple e Xioami e entrar de vez no mercado de wearables

escritório da startup Fitbit
Read in english
  • Também nesta sexta-feira (1º), o Google anunciou um acordo para comprar a propriedade intelectual da famosa marca de relógios Fossil Grou;
  • Hoje é a Xiaomi que domina o mercado global de wearables.

O Google, de propriedade da Alphabet Inc., anunciou a aquisição da Fitbit, pioneira em dispositivos fitness, por US$ 2,1 bilhões. De acordo com a Reuters, “a gigante das buscas quer encarar Apple e Samsung no mercado em rápido crescimento de dispositivos portáteis”.

“Ao longo dos anos, o Google fez progressos com parceiros neste espaço com o Wear OS e o Google Fit, mas vemos uma oportunidade de investir ainda mais no Wear OS e de introduzir no mercado dispositivos portáteis Made by Google. A Fitbit tem sido uma verdadeira pioneira na indústria e criou produtos, experiências e uma comunidade vibrante de usuários. Trabalhando em estreita colaboração com a equipe de especialistas da Fitbit e reunindo o melhor em IA, software e hardware, podemos ajudar a estimular a inovação em wearables e criar produtos para beneficiar ainda mais pessoas em todo o mundo “, escreveu Rick Osterloh, vice-presidente sênior de dispositivos e serviços do Google no blog da empresa.

Também nesta sexta-feira (1º), o Google anunciou um acordo para comprar a propriedade intelectual da famosa marca de relógios Fossil Group como parte de uma estratégia relacionada à sua tecnologia de smartwatchs.

LEIA TAMBÉM: Spotify testa versão Kids, com músicas e histórias para crianças a partir de 3 anos de idade

Ainda de acordo com a Reuters, a participação da Fitbit no mercado de fitness foi recentemente ameaçada por produtos de empresas como Apple e Samsung, além de ofertas mais baratas das chinesas Huawei Technologies e Xiaomi.

Hoje é a Xiaomi que domina o mercado global de wearables, com uma participação de mercado de 17,3% no segundo trimestre de 2019, seguida pela Apple. A Fitbit possui 10% do mercado, de acordo com dados da International Data Corp divulgados pela Reuters.