Tecnologia

Baidu ultrapassa Google e torna-se a segunda maior empresa no mercado de alto-falantes inteligentes

O Baidu está agora apenas atrás da Amazon neste mercado

Baidu supera Google em vendas de alto-falantes inteligentes
Read in english
  • O Baidu alcançou um crescimento de 3.700% no mercado global de alto-falantes inteligentes, ao contrário do Google que sofreu uma queda de 19.8% em relação ao Q2 de 2018;
  • Mesmo com o impressionante crescimento no mercado de alto-falantes inteligentes, o Baidu não está mais na lista das 5 empresas digitais mais valiosas da China.

Uma gigante chinesa ultrapassando os números de uma grande empresa de tecnologia ocidental. A mesma história que já ouvimos antes, mas agora com novos personagens. O Baidu protagoniza a mais recente vitória da China em relação a uma empresa ocidental, o Google. Desde 2018 os alto-falantes inteligentes tornaram-se uma das grandes apostas das gigantes de tecnologia. Enquanto a Amazon continua na liderança, o Baidu superou o Google e alcançando o segundo lugar no ranking global, de acordo com o Venture Beat.

LEIA TAMBÉM: Brasil está prestes a reduzir a burocracia das operações omnichannel

A empresa chinesa está em pleno crescimento. Durante o primeiro trimestre, o Baidu já havia superado outras duas gigantes orientais: o Alibaba e a Xiaomi. Em junho, a empresa lançou uma versão econômica de seu produto principal, o Xiaodu, que custa 7 vezes menos do que o alto-falante inteligente principal da marca.

Vendendo apenas na China, o Baidu alcançou um crescimento de 3,700% no na venda de alto-falantes inteligentes no segundo trimestre em comparação com o mesmo período de 2018. Diferentemente do Google, que apresentou queda de 19,8% no segmento durante o mesmo período com a venda de 4,3 milhões de aparelhos em 2019 contra 5,4 milhões no mesmo período de 2018.

LEIA TAMBÉM: AliExpress inaugura primeira loja física fora da China

Com o conflito comercial entre Estados Unidos e China ainda sem solução, esta, provavelmente, não será a última notícia do tipo neste ano. Em resposta aos Estados Unidos, o mercado chinês ainda deve buscar formas de tornar-se ainda mais forte nos mais diversos segmentos.