Negócios

De olho no mercado brasileiro, Google Pay agora vai aceitar pagamentos online com cartão de débito no país

Com exclusividade para o mercado brasileiro, o novo recurso está disponível para aplicativos e sites parceiros

Google Pay agora vai aceitar pagamentos online com cartão de débito no país

Buscando digitalizar a economia brasileira, o Google acaba de lançar um novo recurso para sua plataforma de pagamentos Google Pay no país: pagamentos online por meio de cartões de débito. Anunciado anteriormente em agosto, quando a empresa declarou publicamente seus planos de permitir pagamentos através de múltiplos cartões, a empresa lançou a nova ferramenta nesta segunda-feira, 14 de outubro.

“Temos certeza que este é mais um passo importante na longa jornada de inclusão digital e financeira dos brasileiros que não têm acesso a cartão de crédito e que, agora, passam a ter uma experiência mais simples e fácil com o débito online”, disse, em comunicado, João Felix, líder de estratégia e operações do Google Pay para América Latina.

LEIA TAMBÉM: Com SoftBank, Creditas expande para Espanha e chega ao México

A fim de impulsionar a adoção do novo recurso, o Google já estabeleceu parcerias com varejistas locais, como as startups de entrega iFood e Rappi, o aplicativo de mobilidade Grin e a operadora Claro. Por enquanto, a integração está disponível para quem possui um cartão de débito emitido pelo Banco do Brasil, Bradesco ou Itaú e pelas três principais bandeiras do país – Visa, Mastercard e Elo.

“Assim como todas as transações tokenizadas no Google Pay, quando o usuário escolhe pagar com débito no Brasil, o número do seu cartão não é compartilhado com o varejista. Em vez disso, o Google Pay envia um número de conta virtual para representar as informações da sua conta e, assim, os detalhes reais do cartão ficam seguros”, explicou Felix. 

Uma alternativa ao cartão de crédito e boleto bancário, as transações online com cartões de débito surgem como mais uma aposta da gigante de tecnologia para escalar sua presença em um setor que cresce em ritmo acelerado no país – e com cada vez mais concorrência.