Negócios

Após adiamento de IPO, SoftBank quer mudar presidência da WeWork

Conglomerado japonês esperava lucrar com estreia da empresa de compartilhamento de escritórios na Bolsa americana

Entrada de um dos escritórios da WeWork em Nova York, na região do Bryant Park.
Read in english
  • O SoftBank Group, maior investidor da proprietária do WeWork, a We Company, quer tirar Adam Neumann da presidência-executiva da empresa de escritórios compartilhados;
  • O SoftBank investiu na We Company em janeiro. Na ocasião, a avaliação da empresa estava em US$ 47 bilhões. Avaliações pré-IPO, no entanto, estavam girando em US$ 10 bilhões, apenas.

Segundo a Forbes e a Reuters, o SoftBank Group, maior investidor da proprietária do WeWork, a We Company, quer tirar Adam Neumann da presidência-executiva da empresa de escritórios compartilhados nos EUA.

O conflito entre o conglomerado japonês e um de seus maiores investimentos ocorre depois que a We Company adiou sua oferta pública inicial (IPO), na semana passada.

O adiamento aconteceu porque potenciais investidores lançaram dúvidas sobre a sustentabilidade da empresa, “não apenas por seus crescentes prejuízos, mas também pela administração excepcionalmente rígida de Neumann”, segundo as duas publicações.

O SoftBank investiu na We Company com uma avaliação de US$ 47 bilhões em janeiro. O ceticismo dos investidores em relação a empresa, segundo a Reuters, no entanto, levou a potenciais avaliações na faixa dos US$ 10 bilhões.