Economia

Graças ao crédito, consumo das famílias brasileiras volta a crescer em maior ritmo

Comércio e serviços são os setores que mais podem se beneficiar desse movimento

lojas na Rua 26 de março em São Paulo
Read in english
  • O consumo das famílias voltou a crescer em um ritmo maior no segundo trimestre de 2019, segundo o IBGE;
  • A população ocupada está crescendo, ainda que com base na subocupação e na informalidade.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira (29), junto com o dado do PIB do país, os dados da pesquisa Contas Nacionais Trimestrais. Nela, o órgão aponta que o consumo das famílias voltou a crescer em um ritmo maior no segundo trimestre de 2019 – embora desde 2017 esse dado não apresente queda, o ritmo de crescimento estava bem próximo da estagnação nos últimos tempos. As informações são do jornal Valor Econômico.

LEIA TAMBÉM: Brasil está prestes a reduzir a burocracia das operações omnichannel

De acordo com o IBGE, houve alta de 1,6% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Nos três meses anteriores, o crescimento pela mesma base de comparação tinha sido de 1,3%. 

“O consumo das famílias já teve um crescimento mais alto no passado, é verdade, mas ela tem crescimento de forma consecutiva e vem sustentando os resultados, contribuindo muito para a recuperação da economia”, disse Claudia Dionisio, técnica do IBGE, durante entrevista coletiva na sede do instituto, no Rio, ao Valor Econômico

LEIA TAMBÉM: População brasileira cresce menos, mas continua concentrada em centros urbanos

De acordo com a técnica, o resultado foi positivamente influenciado pelo crescimento de 13,9% do saldo das operações de crédito para pessoas físicas, além do crescimento da massa salarial real. “A população ocupada está crescendo, ainda que com base na subocupação e na informalidade”, disse a pesquisadora ao jornal brasileiro.