Facebook Icon Twitter icon Linkedin icon
Destaque

O natal está chegando: As oportunidades em vendas por país da América Latina

Enviar por email para ler depois

O Natal é uma das épocas mais lucrativas para o comércio latino-americano. Só no Brasil, o faturamento dos e-commerces nesta data no ano passado foi de R$ 8 bilhões. Se você tem uma loja virtual e está pensando se deve investir na América Latina, acompanhe o texto e confira algumas estratégias para aumentar as vendas nesta época.

Vendas na América Latina durante o Natal

Para entender os hábitos de consumo latino-americano no natal, a Deloitte realizou uma pesquisa com seis países: México, Brasil, Chile, Colômbia, Argentina e Peru.

O estudo indicou que 28% da América Latina já compra em lojas online para a data, enquanto 31% utilizam a ferramenta para comparar preços e achar o produto mais barato. Sendo que as categorias de site que os latinos mais compraram foram em lojas de baixo preço, lojas com desconto e lojas de eletrônico e informática.

Em relação ao dia de compra, a maioria compra na segunda semana de dezembro (20%), seguido por uma semana antes do natal (19%), primeira semana de dezembro (19%) e Black Friday (15%).

Além disso, boa parte dos latinos compram mais de um presente para a data, sendo que 30% adquirem de 1 a 3 presentes, 26% de 4 a 5 presentes, 13% de 6 a 7 presentes e 11% de 8 a 10 presentes.

Por fim, 60% utilizam as redes sociais para ter ideias do que comprar, 57% aproveitam a ferramenta para comparar preços e 52% procuram nesta mídia recomendações e avaliações sobre o produto que desejam adquirir.

Apesar da pesquisa unificada, o mercado de consumo na América Latina pode ser bem diferente de uma região para outro. Por isso, separamos alguns dados sobre o desempenho das vendas de natal de acordo com o país.

Brasil

O Natal é uma das datas mais importantes e lucrativas para o comércio, seja físico ou online. Segundo dados da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), as vendas no e-commerce tiveram um crescimento de 12% no natal de 2017 em comparação com o mesmo período do ano anterior.

As lojas virtuais tiveram uma média de 27 milhões de pedidos durante o período, sendo que informática, celular, eletrônicos, moda e casa foram as categorias mais procuradas e acessadas. Já o Serasa Experian observou que o Brasil teve um aumento de vendas de 5,6% durante a semana de 18 a 24 de dezembro de 2017. Este foi o primeiro resultado positivo desde 2014, quando o país passou a enfrentar uma crise econômica.

Chile

No Chile, a CNC (Cámara Nacional de Comercio, Servicios y Turismo de Chile) divulgou que as vendas em dezembro de 2017 aumentaram 5% em relação ao mesmo período de 2016, sendo o setor de eletrônicos (17%) e moda (16%) os principais beneficiados.

Esse aumento deve-se em grande parte as estratégias de marketing mais agressivas, com muitas promoções e investimento alto em publicidade. Outro destaque fica para o e-commerce que foi o meio de compra de 13% dos chilenos. Tradicionalmente, o mês de dezembro sempre foi de aquecimento no mercado comercial no país com cerca de 12% de todas as vendas do ano.

Argentina

Mesmo com a crise econômica, a Argentina teve um pequeno crescimento de vendas durante o natal. Segundo a CAME (Confederación Argentina de la Mediana Empresa), o país teve um aumento de 0,8% no natal de 2017 em relação à mesma época no ano anterior. Ao contrário de outros países que garantiram os presentes no início do mês, a maioria dos argentinos foram às compras dois dias antes do natal. O valor médio gasto foi de 660 pesos. Segundo a entidade, esta demora para comprar se deu muito por conta de falta de promoção e parcelas sem juros.

Peru

Em uma conferência organizada pela Sociedade de Marketing do Peru, os especialistas indicaram que cerca de 33% dos peruanos costumam comprar seus presentes de natal um dia antes. Outro fator importante ressaltado pelos profissionais foi a necessidade de ter uma estratégia de marketing voltado para o digital, já que 2 em cada 3 peruanos estão conectados à internet diariamente.

Os moradores de Peru tem um gasto médio de 485 pesos durante a data, sendo que as categorias mais compradas são roupas (46%), sapatos (45%) e brinquedos e acessórios, cada um com 44%.

Colômbia

A Fenalco Colômbia (Federación Nacional de Comerciantes) realizou um estudo para entender como os colombianos compram durante o natal. Segundo a pesquisa, boa parte dos moradores não deixaram as compras para a última hora, sendo que 28% escolheram os presentes ainda em novembro e 26% na segunda semana de dezembro.

Para realizar as compras, os colombianos preferiam pagar em dinheiro (36%), seguido por cartão de crédito (28%) e cartão de débito (24%). O gasto médio com presentes foi de 600 mil pesos colombianos (35%), depois entre 400 mil e 600 mil (27%), entre 200 mil e 400 mil (25%) e, por fim, até 200 mil (11%).

México

O natal é uma das épocas favoritas dos comerciantes mexicanos, que veem o seu número de venda disparar durante a sazonalidade. Segundo informações coletadas e divulgadas pela Nielsen, um consumidor no México aumenta uma média de 25% os seus gastos durante o fim do ano.

Este crescimento no número de compras impacta positivamente o comércio físico e online. Nos últimos anos o e-commerce teve um crescimento surpreendente no México. Atualmente, 6 entre 10 consumidores mexicanos fazem suas aquisições tanto por lojas virtuais, quanto físicas. Já a porcentagem de usuários que compram online pelo menos uma vez na semana aumentou de 19 a 27%.

Ainda falando da pesquisa realizada pela Nielsen, é possível observar as três categorias que mais lucram durante a época natalina no México, sendo elas: brinquedos, farmácia, vinhos e licores. Lembrando que nas farmácias é possível adquirir alguns produtos, como maquiagens e outros tipos de cosméticos.

Um outro setor que teve um crescimento estrondoso nos últimos anos em solo mexicano foi o dos videogames. Para se ter uma ideia, em 2017, o país arrecadou um valor estimado de 24.771 bilhões de pesos. Um aumento de 8,4% em comparação com o mesmo período no ano anterior. O mais impressionante é que mais da metade destas vendas acontecem em duas temporadas bem específicas: el Buen Fin, conhecido como a Black Friday do México, e o natal.

Estratégias para vender mais no Natal

Como primeiro passo, estude melhor a pluralidade da América Latina. Estude bem a região que você deseja investir e entenda como é a cultura e quais são os hábitos de consumo dos seus habitantes. Com essa pesquisa é possível realizar uma estratégia de marketing direcionada e com maior chance de sucesso.

Para conseguir se comunicar com este novo público, trabalhe com canais de atendimento e site personalizado. Tirando o Brasil, todos os outros países da América Latina falam espanhol, o que facilita na hora de criar estas duas tarefas. Além da linguagem, também é interessante que o cliente consiga ver os preços em sua moeda local.

Além de suas diferenças nos hábitos de consumo e cultura, o público latino-americano também é divergente na hora de escolher seu método de pagamento. Sendo assim, fornecer um método de pagamento local vai garantir ao seu e-commerce uma posição competitiva dentro do novo mercado.

Por fim, é fundamental escolher um sistema logístico eficiente para começar a vender em novos países. Quando falamos de natal, a responsabilidade aumenta consideravelmente. Por ser uma data emocional, se o cliente não receber o produto antes da celebração, pode acabar por afetar diretamente a sua confiança com a marca.

O natal é uma das datas sazonais com maior impacto no número de vendas. Ao contrário de outros dias comemorativos, como dia das crianças, em que as categorias mais vendidas são bastante limitadas, o natal tem um aumento considerável em todos os setores. Entenda a fundo o comportamento do mercado latino-americano em que você vai atuar e garanta que seu site estará adaptado para que o usuário tenha a melhor experiência possível com a sua marca desde já. Esta é a fórmula para o sucesso durante a data.

Leave your comment

* *

0 Responses

You might also like