Facebook Icon Twitter icon Linkedin icon
Ecommerce

Marketing infantil: O poder de vendas de produtos infantis e como as crianças influenciam nas decisões de compra

Entenda qual é o perfil da criança e adolescente que influencia a compra na América Latina e conheça os países com mais potencial para o segmento infantil!

Enviar por email para ler depois

Todo mundo sabe que não é uma boa ideia levar uma criança ao shopping ou ao supermercado, se a intenção é economizar. Elas estão sempre querendo comprar tudo o que veem pela frente e, muitas vezes, deixam os pais quase malucos.

Mas seja filho, sobrinho ou afilhado, nosso coração se enche de vontade de realizar o sonho dos pequenos, não é mesmo?

Chega a ser quase impossível resistir aos pedidos de uma criança. Aquele olhar inocente seguido do pedido “você pode comprar para mim?” é arrebatador.

Por isso, as crianças têm um papel fundamental no consumo doméstico, seja ele online ou offline.

Marketing_Infantil_Labs Fonte: ShutterStock

Em lojas físicas, sabemos que a distribuição dos produtos nas gôndolas é extremamente estratégica para atingir esse público. Produtos mais consumidos pelas crianças estão na parte de baixo das prateleiras para facilitar o manuseio e produtos de menor interesse estão em cima.

Na internet não é diferente! Com as segmentações que as plataformas oferecem, é possível criar anúncios em vídeos no YouTube, jogos de videogame e outros meios de forma exclusiva para chamar a atenção dos pequenos.

Hoje em dia, segundo pesquisa da Nielsen sobre a influência das crianças e o poder de compra, 40% das decisões para adquirir algum produto são tomadas sem planejamento prévio. Ou seja, as pessoas observam que o produto desejado existe e compram sem hesitar.

Já de acordo com a entrevista de Claudia De La Mota, diretora de uma grande companhia, ao Portal El Cronista, cinco em cada dez transações de alguma compra online, são influenciadas por crianças.

Então, podemos observar que o papel dos meninos e meninas é muito importante em dois pontos:

  • Primeiro pelo poder de influência perante seus familiares e amigos;
  • Segundo pela lucratividade que esse público pode oferecer ao seu negócio. Não apenas no Brasil, mas no mundo.

A América Latina está carente de e-commerces especializados em marketing infantil, com qualidade e o preço justo esperado pelo mercado.

Por isso, investir nos países latino-americanos pode ser um grande passo que o seu negócio precisa dar para crescer e se estabelecer em novos países.

Lembrando que cada local possui uma legislação própria de segurança para esses produtos que devem ser respeitadas.

Ao longo do texto você vai perceber a importância de entrar no mercado latino e expandir o seu negócio.

Não são apenas brinquedos

Quando pensamos em vendas de produtos infantis, os primeiros itens que vêm na cabeça são os brinquedos.

Porém, pensar que as crianças desejam consumir apenas brinquedos é um erro cometido por milhares de empreendedores.

Segundo uma pesquisa do IQ do Facebook realizada em oito países, os filhos da geração millennials influenciam os pais em compras de:

  1. Smartphones;
  2. Lojas de departamentos;
  3. Na escolha do restaurantes fast food.

Já uma outra pesquisa realizada na Espanha, descobriu que os menores influenciam na compra de:

  1. Roupas e Calçados;
  2. Alimentos;
  3. E também na escolha de restaurantes fast food.

Isso demonstra que os brinquedos, apesar do grande movimento em vendas, não são o único foco. Hoje, as crianças estão auxiliando desde as decisões mais simples da casa, como também até as decisões mais complexas das famílias.

Quais são os fatores de influência da criança no consumo

Mesmo sem renda própria, a geração de crianças e adolescentes millennials possui grande poder de convencimento aos pais e familiares para conquistar produtos que desejam ou influenciar em uma compra.

Na América Latina, dados da UV afirmam que 80% das crianças já têm acesso a pelo menos uma rede social. Ou seja, estão expostos à internet e ao consumo online. Suas vidas estão dominadas pela tecnologia e pela rapidez de informações que ocorrem.

Isso já causa nas crianças a vontade de procurar por produtos e querer consumir no ambiente virtual seus produtos favoritos.

Como a sua marca pode lucrar

Existem várias lojas virtuais com produtos infantis espalhadas pela internet, mas para você que deseja se destacar e realmente lucrar com a venda destes produtos, temos algumas dicas infalíveis.

Essas dicas ajudarão você a conquistar os adultos, aqueles que irão fechar a compra dos produtos, e também as crianças com itens personalizados.

Lembrando que você deve sempre seguir a legislação de cada país para a venda destas mercadorias.

Basicamente, para começar você precisa pensar em três pontos principais: praticidade, preço e personalização. Vamos à explicação de cada um deles!

Praticidade

Comece a imaginar o perfil do consumidor que compra itens infantis pela internet, pensou em alguém bem ocupado?

Pois é! Pessoas que consomem produtos na internet optam pela facilidade de não precisar sair de casa ou do escritório para comprar algum item.

Por isso, além de ter um e-commerce bem estruturado, lembre-se de oferecer outras facilidades para o seu cliente. Um site rápido, logística de entrega clara, suporte eficiente para a resolução de dúvidas e problemas.

Pequenos detalhes, fazem a diferença na hora do cliente fechar uma compra!

Preço

Você deve saber que produtos infantis possuem preços mais elevados nas lojas, não é mesmo?

Muitas pessoas optam por comprar na internet por conseguirem pesquisar mais sobre os produtos e procurar preços menores.

Ofereça valores competitivos, faça campanha comparando os seus preços com a concorrência e também ofereça brindes exclusivos para compras acima de um determinado valor.

Se o seu negócio trabalha com orçamentos, lembre-se de ficar sempre de olho na concorrência e entregá-los de forma rápida.

Também ofereça métodos de pagamentos locais de acordo com os países nos quais a sua empresa irá atuar.

Personalização

Pais de primeira viagem gostam de criar tudo personalizado para os seus filhos. Bordados, fotos, desenhos, iniciais do nome e tudo o que for possível para deixar o cantinho dos filhos ainda mais especial.

As crianças também adoram ver seus personagens favoritos ou seus nomes estampados nos locais.

O e-commerce é perfeito para você oferecer a personalização de materiais, podendo ou não cobrar a mais por isso.

Qual é o perfil dessas crianças

Para começar a “conversar” com o consumidor infantil, você precisa entender quem são e como se comportam. Por isso, trouxemos algumas características para você acompanhar e descobrir mais sobre a personalidade dos millennials.

Marketing_Infantil_Labs Fonte: ShutterStock

Super Consumidores: Desde os primeiros anos, as crianças começam a reconhecer determinadas marcas e pedir por elas quando possível.

Impacientes: Como no universo online tudo acontece muito rápido, na vida real as crianças também desejam que tudo aconteça assim. Por isso, perdem a paciência com o que é demorado demais. Fique atento com a velocidade do sistema do seu site e também aos prazos de entrega.

Preocupados com a estética: 47% dos pais acreditam que seus filhos são extremamente preocupados com o que as pessoas pensam sobre eles. Principalmente, porque assistem vidas “perfeitas” de blogueiros no Instagram. Cada vez mais essa geração está preocupada com a estética e com modelos de beleza para seguir.

Essas três características definem alguns pontos importantes e que você precisa saber para criar as suas estratégias de venda.

Busque trabalhar com produtos de qualidade, oferecer prazos curtos de entrega e também utilizar fotos ou vídeos de altíssima qualidade para demonstrar o cuidado com a estética.

Principais países para investir no segmento infantil

Então, se você está se perguntando: por onde posso começar a expansão do meu negócio? Vamos oferecer à você algumas dicas de países nos quais o e-commerce de produtos infantis vêm se destacando e ganhando espaço.

Mas podemos afirmar que na América Latina, o crescimento de vendas dos produtos infantis foi surpreendente. Principalmente em países como: Brasil, Chile e Colômbia.

Em 2015, no Brasil, o e-commerce cresceu 15,3% sendo que o faturamento fechou em R$ 41,3 bilhões e, segundo o E-commerce Brasil, grande parte disto se deve ao segmento infantil com itens de moda, lazer e alimentação.

Além disso, aqui no Brasil, o varejo de moda infantil é um dos mais lucrativos com uma média de crescimento de 6% ao ano (ABIT), tudo isso mesmo com a crise econômica do país.

No Chile, as vendas de produtos infantis cresceu mais de 34% nos últimos cinco anos. Provavelmente, essa tendência foi influenciada pelo aumento do poder aquisitivo do país nos últimos anos, aliada ao aumento da oferta e variedade de roupas para crianças.

Já na Colômbia, o segmento possui um crescimento médio anual de 9% e chegou a casa dos trilhões em 2015 e 2016.

Conclusão

Estar presente na América Latina não pode mais ser um sonho distante do seu negócio, principalmente quando o assunto é o marketing infantil.

Com pequenas atitudes, como estudar o público, você pode oferecer exatamente o que o seu consumidor deseja e começar a decolar.

Então, e aí, você já está pronto para expandir o seu negócio?

Ebook_ecommerce_america_latina_labs
Baixe o e-book agora!

Soluções para os desafios de expandir para a América Latina!

Leave your comment

* *

You might also like