Facebook Icon Twitter icon Linkedin icon
Ecommerce

[Infográfico] Vender para o exterior: Conheça os países com mais potencial na América Latina.

Enviar por email para ler depois

O mercado de ecommerces está a todo vapor. Se você já tem uma loja virtual no Brasil, mesmo com os períodos de recessão, não é mais uma novidade que o mercado brasileiro está amadurecendo e tornando-se mais competitivo, ao mesmo tempo em que o comércio eletrônico segue crescendo a cada ano.

Segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), estima-se que o ecommerce no Brasil alcance um crescimento de 15% em 2018, chegando a faturar R$ 69 bilhões com cerca de 220 milhões de pedidos efetuados em lojas online.

Em um cenário como este, com grandes oportunidades, mas também com grandes concorrentes, é preciso ir além para aumentar as suas vendas.

A América Latina pode ser a chave para você realizar seu plano de vender para o exterior. A região está na liderança em crescimento de ecommerces no mercado global, é esperado um crescimento de 19% nestes países nos próximos 5 anos, alcançando um faturamento de US$ 118 bilhões em 2021.

Por que a América Latina pode aumentar suas vendas?

Ao contrário de mercados já bem consolidados, como o norte-americano e o europeu, por exemplo, os países da América Latina estão em pleno desenvolvimento e existem alguns aspectos que influenciam diretamente no mercado de ecommerces nestes países.

O primeiro deles é o avanço tecnológico, a cada ano aumenta a parcela da população latino-americana com acesso a internet a mesma medida em que os smartphones estão a cada dia mais populares.

Este ponto está muito ligado também a ascensão da classe média nesses países. Mesmo que o ritmo de crescimento tenha sofrido uma desaceleração em tempos de crise, a boa notícia é que os índices de pobreza da América Latina continuam caindo. Entre 2001 e 2015, 35% da população latino-americana passou a ser classificada como classe média, saindo dos índices de pobreza.

Ainda existe um longo caminho até que a América Latina seja vista oficialmente como uma região de classe média, mas mesmo assim estas mudanças já refletiram no comportamento e poder de compra da população, abrindo cada vez mais espaço para ecommerces cross border.

Este público passou a ter um poder aquisitivo maior, aumentando o ticket médio das suas compras, ao mesmo tempo em que passou a ter mais acesso a internet e smartphones, o que ofereceu a eles um novo mundo de possibilidades para comprar em sites locais e internacionais online.

Quais são os mercados mais promissores?

Cada mercado na América Latina tem seu próprio ritmo. Existem muitas diferenças políticas, econômicas e culturais que afetam diretamente no crescimento dos ecommerces em cada país latino-americano.

E para aproveitar as melhores oportunidades de expansão para o seu ecommerce é necessário entender o potencial de crescimento individual destes países e investir nos mercados que apresentam maior afinidade com o seu produto.

ebanx-paises-latam-potenciais

Argentina

Enquanto outros segmentos no país sofreram em um período de significativa desaceleração, o e-commerce argentino passou ileso.

E as conquistas do mercado de vendas online na Argentina vão além do expressivo crescimento de 52%, o segmento já representa 1,3% do PIB no país e a influência dos ecommerces no comércio offline está a cada dia mais clara.

cross-border-insights

Material exclusivo!

Descubra como começar a vender online para a América Latina em apenas 6 passos e leve seu negócio a outro nível!

Com uma impressionante taxa de 90% da população conectada com experiência em pelo menos 1 compra online, mesmo os usuários que não são compradores frequentes já adquiriram o hábito de pesquisar suas compras online antes de buscar os mesmos produtos em lojas físicas.

Neste cenário, é fácil imaginar por que esse país é a aposta mundial em relação a crescimento mais rápido na América Latina.

Entre as principais categorias, o maior volume de vendas online foi gerado por compras de passagens e turismo (37%), smartphones e acessórios (33%) e artigos esportivos (32%).

Chile

O mercado de ecommerce no Chile vem crescendo a passos largos todos os anos.

Em 2017, o país registrou um crescimento de 30% em ecommerces e em 2018 o cenário não deve ser diferente, estima-se um crescimento de pelo menos 20% este ano com um faturamento de 5 milhões de dólares.

Alguns dos aspectos que influenciaram nestes índices de crescimento estão a população cada vez mais conectada, 78% dos chilenos possuem acesso a internet.

Temos visto que o ecommerce tornou-se a nova forma de comprar, desde coisas pequenas até um carro, e acreditamos que hoje existe a segurança necessária em meios de pagamento e o país está proporcionando a conectividade esperada. Pablo Toro
Key Account Manager da Worldline Chile

 

O mercado de ecommerce acompanhou a movimentação deste avanço tecnológico e vem avançando nos sistemas de segurança e estabilidade em transações online para conquistar cada vez mais a confiança dos usuários.

As compras online realizadas por cartão de crédito ou débito no país representaram 14% do volume total de vendas online em 2017. Os métodos de pagamento responsáveis pelo restante das transações foram meios locais, como o Servipag, WebPay, Multicaja e Sencillito.

Colômbia

A Colômbia é um dos países com as perspectivas mais animadoras para ecommerces, mas por outro lado ainda tem um longo caminho de desenvolvimento até alcançar a maturidade de mercados como o brasileiro, por exemplo.

Em 2017, o ecommerce colombiano alcançou 87 milhões de transações com um crescimento de 36% em relação ao ano anterior. E estes índices positivos de crescimento devem fazer parte da rotina da Colômbia nos próximos anos, o país tem um índice de no mínimo 18% de aumento em vendas online anualmente.

Em relação ao perfil do público, ambos os gêneros possuem porcentagens muito similares, 73% das mulheres já compraram online na Colômbia e 79% dos homens realizaram transações online.

A grande maioria deste público é formada por jovens com idade entre 15 e 34 anos, os millennials são os grandes responsáveis pelo crescimento do ecommerce no país.

Conclusão

O que mais estes três mercados têm em comum? Muitas oportunidades para a entrada de ecommerces cross border no mercado.

Esta é a hora de elevar seu negócio a um novo patamar e aumentar o seu alcance para o público latino-americano. Esse mercado pode não ser totalmente estável, mas está em constante crescimento e estes países ainda têm potencial para fazer muito mais.

Começar a vender para outros países exige um negócio já bem consolidado no Brasil, mas todo o processo pode ser mais simples do que você imagina. Tenha uma pesquisa de mercado que possa ajudá-lo a prever e evitar problemas que possam acontecer durante a expansão.

E além disso, ao elaborar o seu plano de vendas para o exterior, lembre-se de considerar quatro pontos importantes para uma expansão bem sucedida: o perfil do público local, ter uma comunicação em espanhol e que seja adequada ao consumidor local, ter atenção com a logística para que o consumidor não fique frustrado com atrasos na entrega e oferecer métodos de pagamentos locais para que o usuário possa pagar da forma como está acostumado.

Leave your comment

* *

Você também pode gostar