Facebook Icon Twitter icon Linkedin icon
Ecommerce

A América Latina e as oportunidades para ecommerces de moda

Enviar por e-mail

O mercado de moda está sempre em movimento. Mesmo nas épocas de desaceleração das vendas, o varejo de moda está com o olhar lá na frente pensando nas épocas de ofertas, nas tendências de consumo e nas formas de aumentar as vendas. Uma notável oportunidade que vem se consolidando cada vez são as vendas online. Por isso, quem tem ou pretende investir em um e-commerce de moda, precisa ficar atento a alguns dados para aproveitar todas as chances e expandir seus negócios.

2018 ainda não acabou e a quantidade de e-commerces de moda no Brasil já cresceu 148% em relação ao ano passado, segundo dados levantados pela Revista Exame. Isso significa que as vendas estão aquecidas e muita gente está de olho nesse mercado. As vendas online do segmento de roupas e acessórios aumentaram 45% comparado a 2017.

E o Brasil não está sozinho nesse crescimento. Os números mostram a ascensão rápida de todos os países latinos e confirma que a atenção dos empreendedores e investidores que pretendem vender roupas online, precisa se voltar para a América Latina.

América Latina: países emergentes, aumento de vendas à vista.

Ainda em 2016, 126,8 milhões de pessoas já compravam online. Em 2018, as vendas online cresceram 24,5% e para 2019, a previsão é de que 155,5 de latino americanos façam compras online.

As vendas online da região contabilizaram, nos últimos 6 anos, 40 milhões de dólares, segundo a International Data Corporation. Ano passado, Chile, Colômbia e Peru registraram um aumento de 27% nos lucros das vendas online latinoamericanas.

cross-border-insights

Material exclusivo!

Descubra como começar a vender online para a América Latina em apenas 6 passos e leve seu negócio a outro nível!

Já a Argentina e o Brasil alcançaram, respectivamente, aumentos de 20,4% e 22,8%. Quem liderou essa crescente foi o México, com uma alta de 27,8%, o que pode ser consequência da expansão do uso de cartões de crédito e débito como forma de pagamento mais utilizada pelos mexicanos, superando o uso do dinheiro.

Cross border com foco no México: os astecas estão com tudo.

Além de ser a segunda principal economia entre os países latino americanos, o México possui hoje 37,9 milhões de compradores online, que movimentaram em 2017 mais de 17 milhões de dólares, segundo a Forbes. Isso faz do México um dos mais sólidos territórios para a expansão de comércio eletrônico na América Latina, tendo como previsão para 2020 aumentar esse número para 55,3 milhões de compradores mexicanos frequentes online.

Os eletrônicos são os produtos mais consumidos online no México, porém, o mercado de moda está crescendo e deve, até 2020, gerar um lucro de 4,9 milhões de dólares, superando o setor de eletrônicos.

Uma tendência que vem se consolidando e confirmando esse crescimento rápido e notável do mercado de moda na internet são os Marketplaces como o Mercado Livre, que tem seu espaço garantido entre compradores do Brasil, Argentina e México, onde já existem mais de 140 lojas oficiais no site e teve. Os produtos mais vendidos na região são tênis, sapatos e carteiras.

Marketplaces: tendência confirmada e cheia de cases de sucesso.

Os marketplaces têm se destacado cada vez mais pois atraem diversos nichos de consumidores de moda, seja para comprar roupas, calçados ou acessórios e também pela variedade de marcas que aumentam a democracia do serviço, oferecendo opções para todos os gostos e bolsos em um só lugar.

O boom do Mercado Livre no Brasil, México, Argentina e Colômbia confirma essa popularidade. Mas, não são só as “comunidades de compra e venda” que fazem sucesso, as grandes lojas online Multimarcas também tem seu lugar ao sol (e que lugar).

Um grande case de sucesso que valida essa preferência dos latino americanos é a Dafiti, empresa brasileira que, atualmente, é o maior e-commerce de moda da América Latina. A loja foi criada em 2011 e três anos depois já faturava mais de 500 milhões de reais. Em 2012 o portal fez sua estreia em dois outros mercados latinos: México e Colômbia. Já em 2016, fez sua expansão para o Chile e Argentina, aumentando seu quadro de funcionários para mais de 1.700 colaboradores.

Atualmente a empresa tem um centro de distribuição de mais de 38 mil m², mais de 900 marcas, ultrapassa o número de 100 mil produtos a venda e conta com dois selos que atendem a diversos segmentos de atuação: Dafiti Sports para artigos esportivos e Dafiti Premium para produtos de marcas de luxo. Além disso, conta com sua linha própria de produtos nomeada como Dafiti Collection.

A pergunta que não quer calar: como vender online e aproveitar essa onda de crescimento das vendas dos e-commerces de moda?

O investimento em países emergentes como os da América Latina exige uma grande adaptação à realidade econômica e aos hábitos de consumo desses países. Mas, também pede um olhar atento às tendências para surpreender e conquistar consumidores que estão cada vez mais digitalizados e exigentes. Por isso, listamos algumas coisas importantes para você levar em consideração na construção do seu e-commerce para vender para o exterior, dar aos seus clientes uma experiência inesquecível e se destacar nesse mercado que está em constante crescimento.

Curto prazo de entrega

Segundo números do Google Trends, 81% dos compradores online tem sua tomada de decisão influenciada pelo prazo de entrega estimado pelas lojas online. Para reduzir esse tempo, é preciso ter um processo logístico eficaz. Para isso, estude bem o mercado de cada país para os quais você pretende vender e enviar seus produtos e considere a possibilidade de encontrar parceiros para distribuir suas entregas e, com o tempo, o investimento em centros locais de estoque e distribuição. Assim, você otimiza seu processo, diminui o tempo de envio e, consequentemente, atende seus clientes com mais agilidade.

Tendências das temporadas

Também de acordo com o Google Trends, no inverno de 2017, por exemplo, a busca por “botas” chegaram a 30 milhões entre abril e julho. Isso significa que não são só as frutas da estação que fazem sucesso, no mercado de moda a dica é investir na divulgação dos produtos da temporada para aumentar as vendas. Além disso, uma boa ideia para queimar o estoque e aproveitar os produtos até o último minuto é programar liquidações entre as viradas de estação.

Conteúdo em vídeo

Com o avanço da tecnologia e recursos como realidade aumentada, os consumidores estão cada vez mais exigentes com as lojas online. Por isso, é importante dedicar seus esforços para dar ao usuário formas de “estar mais perto do produto”. Nesse caso, muitas fotos em ângulos variados são imprescindíveis, mas o diferencial está nos conteúdos em vídeo: modelos utilizando o produto e provando com muitas combinações de peças faz com que seu cliente se aproxime da experiência de compra offline, sem precisar sair do conforto do seu lar.

Personalização da experiência

Já sabemos que os consumidores estão exigentes, mas também temos mais recursos para possibilitar “experiências premium” e uma boa opção é utilizar machine learning e big data para oferecer uma venda personalizada. Para isso, ofereça produtos que combinam com o estilo do seu cliente, com base nos dados de busca e histórico de compras.

Mobile first

Os smartphones são muito populares e estão presentes na vida de boa parte da população dos países da América Latina. Segundo a Deloitte, 85% da população mexicana possui smartphones. Porém, grande parte desse valor também depende da internet 3g e utiliza serviços de telefonia pré-paga o que pode limitar o acesso e velocidade de carregamento web. Por isso, é preciso preparar seu e-commerce para o acesso mobile, considerando um tempo curto de carregamento. Ou seja, seu site precisa ser leve para que seus consumidores não precisem interromper a navegação por baixo sinal de 3g. Não esqueça também de otimizar a resolução das imagens dos produtos para a visualização no celular.

Gamificação

Uma boa aposta para encantar os clientes é criar uma estratégia de gamificação para a navegação do seu e-commerce. Cupons de desconto, venda combinadamatch de produtos… As opções são diversas e o objetivo é um só: surpreender os clientes e deixá-los cada vez mais imersos na experiência de compra do seu portal.
Um caso de sucesso bastante conhecido é a Wish, que presenteia novos clientes com cupons de desconto e tem um plano sólido de remarketing, para impactar os usuários com promoções e boas oportunidades de compras de produtos que eles estavam de olho mas que, por algum motivo, ainda não compraram.

“ROPO” – Research online, purchase offline

Uma tendência nos EUA, que pode se repetir nos países latino americanos, é a prática de buscar produtos online e efetivar a compra offline, juntando a comodidade de pesquisar e comparar preços e características dos produtos sem sair de casa, com a possibilidade de provar e confirmar o caimento e qualidade das peças pessoalmente.
Para aproveitar essa onda, estão surgindo as chamadas “guideshops” como a da Amaro. São lojas que têm exemplares de seus produtos para que os clientes possam vê-los pessoalmente mas, as vendas são todas feitas pelo e-commerce, podendo inclusive serem realizadas de um tablet fornecido pela loja. Essa é uma solução para aumentar ainda mais as vendas online e pode ser um projeto futuro para sua empresa. Que tal?

Conclusão

Investir em países emergentes é uma boa forma de planejar a longo prazo e aproveitar o crescimento e a solidificação de mercados com grande potencial. No caso dos varejos de roupas e acessórios essa ascensão é notável e progressiva, o que abre um grande espaço para quem pretende expandir. Considerando esse projeto com tempo hábil para planejar o crescimento junto com a economia dos países em questão, é possível construir um e-commerce com um plano de adaptação às tendências visando uma navegação surpreendente e inovadora.

Na hora de planejar a expansão da sua loja online, não esqueça de contar com parceiros de pagamento digital, como o EBANX para receber as diversas preferências de pagamento dos seus possíveis clientes. Assim, você personaliza ainda mais a experiência de compra e não perde oportunidades de venda.

Você também pode gostar