Facebook Icon Twitter icon Linkedin icon
Ecommerce

Como explorar novos mercados por meio do marketplace

Saiba como o marketplace pode ser uma boa estratégia para conquistar novos mercados e aumentar a rentabilidade de seu negócio

Enviar por email para ler depois

Você já conhece o shopping marketplace? Esta nova forma de vender tem atraído diversos empreendedores, em especial os com comércio de pequeno e médio porte. Confira agora como a estratégia pode ser usada para atrair um novo público.

O que é um marketplace?

marketplace

O marketplace funciona como um shopping virtual. Ou seja, o consumidor encontra no mesmo site várias lojas e marcas, ao contrário do que acontece no e-commerce tradicional.

Cada marketplace cria as suas próprias regras para determinar quais lojas podem entrar no shopping virtual e quais taxas vão ser cobradas. Esta opção é muito utilizada pelos vendedores que querem entrar no comércio online, mas não desejam investir em abrir o seu próprio e-commerce.

O marketplace também tem sido bastante utilizado por lojas estrangeiras que desejam expandir para o Brasil, mas querem “sentir o mercado” antes.

Leia também:

Marketplace: vale a pena ou pode ser o fim para pequenos negócios?Marketplace: o que você precisa para criar o seu
O que é marketplace? Entenda as vantagens e quais são os melhores no Brasil

Como se inserir em um marketplace?

Antes de entrar em contato com um marketplace e partir para as questões operacionais e financeiras, é essencial saber onde vender o seu produto. A Netshoes, por exemplo, trabalha só com produtos de esporte, enquanto o Submarino é mais focado em eletrônicos e as Casas Bahia em móveis.

Também é interessante verificar qual é a reputação destes shoppings virtuais perante os consumidores em sites como E-bit e Reclame AQUI, assim como identificar se a loja investe em segurança. Depois, é necessário analisar quais as regras para a integração e as taxas cobradas para ela acontecer.

O que preciso saber antes de operar um marketplace?

Além de conhecer o tipo de público que o marketplace escolhido atende, existem outras questões que devem ser observadas para ter sucesso neste tipo de operação.

Como já mencionamos, é fundamental que o shopping virtual tenha uma boa reputação perante o público. Por outro lado, o empreendedor deve estar preparado para oferecer um bom atendimento ao cliente, uma logística que funcione perfeitamente e esteja em dia com as questões jurídicas e documentais.

Vale ressaltar que, se em algum momento houver um problema com o produto, quem deve resolver a questão é o seu vendedor. A responsabilidade do marketplace é basicamente a de intermediar a relação entre as duas partes.

Diante deste cenário, fica claro que o primeiro passo deve ser realizar uma análise de risco em que se verifique quais podem ser os possíveis gargalos durante a operação. Além de fazer uma análise logística, é necessário ter um entendimento do setor financeiro, regras aplicadas pelo shopping virtual e as suas taxas cobradas e como vai ser o atendimento ao cliente.

Vantagens de usar o marketplace

Como mencionamos acima, muitos empreendedores buscam o marketplace para vender os seus produtos e atrair novos mercados. Mas por que esta opção é tão vantajosa? Separamos alguns benefícios do shopping virtual que explicam porque ele é tão procurado.

Visibilidade

Talvez esta seja a maior vantagem do marketplace. Quanto mais visitas o site possuir, maior a quantidade de público que os produtos vão atingir. Assim, é possível simplificar o plano de marketing e reduzir alguns custos com publicidade. Além disso, a exposição garantida pelo shopping virtual tende a aumentar o Brand Awareness (em português, Consciência de Marca) do seu negócio, que mede o quanto e como uma determinada empresa é reconhecida pelos consumidores.

E mais: expor o seu produto em um e-commerce já conhecido pelo público aumenta a confiança dos consumidores sobre eles, mesmo – e sobretudo – se a marca ainda for nova.

Custo e retorno

Ao escolher um marketplace com elevado número de visitas, os custos com publicidade acabam sendo bastante reduzidos, assim como gastos com criação e manutenção de um e-commerce próprio. A maior despesa com este modelo de negócio é com a taxa que o shopping virtual cobra para expor o seu produto na vitrine dele.

Ao colocar na ponta do lápis todos os custos economizados em marketing, tecnologia e manutenção, a margem de lucro do negócio se torna maior. Para quem está desejando atrair novos mercados mas não tem como investir um alto valor, essa pode ser uma opção bastante vantajosa.

Aumento de vendas

Novos empreendimentos estão sempre buscando formas de atrair público, solidificar a sua marca e aumentar o número de vendas. O marketplace oferece a estas lojas uma oportunidade de atingir um público com maior potencial de compra e amplia o reconhecimento da marca.

Diversidade do público e crescimento do negócio

Com os seus produtos expostos em uma vitrine com alta visibilidade, as chances de novos usuários conhecerem a sua marca aumenta consideravelmente. Com mais clientes, a demanda tende a aumentar, assim como o leque de produtos oferecidos.

Com a ascensão de vendas, consumidores, reconhecimento da marca e faturamento, o crescimento do negócio vira uma realidade. Esta é a situação ideal em especial para novos empreendimentos ou para aqueles que estão buscando atingir novos públicos.

Os marketplaces mais populares do Brasil

Se você ficou interessado em investir neste modelo de negócio, separamos alguns dos marketplaces mais populares no país. Vale ressaltar  que cada um deles tem um nicho específico de produtos e público-objetivo.

1. B2W

O grupo é dono de grandes marcas, como Lojas Americanas, Submarino, ShopTime e Sou Barato. Pela sua alta visibilidade e confiança, é o marketplace com o maior número de exigência na hora de admitir novos produtos.

2. Walmart

Nascido nos Estados Unidos, o Walmart tem bastante força no Brasil. Além do tradicional supermercado, a marca atende em sua loja virtual diversas categorias de produtos, como eletrônicos, utensílios domésticos e eletrodomésticos.

3. Netshoes

Da lista, o Netshoes é o primeiro marketplace com um nicho bastante específico. A loja trabalha apenas com produtos esportivos e, além do Brasil, atende o México e a Argentina. Atualmente é considerado o maior shopping virtual de produtos esportivos do mundo.

Além da Netshoes, outras empresas empresas brasileiras têm tido um crescimento exponencial no exterior.

Leia também: “A fórmula para o crescimento exponencial de empresas brasileiras no exterior

4. Mercado Livre

Um dos marketplaces mais populares do país não possui nenhum estoque próprio. O site trabalha apenas com vendedores independentes e lojas de pequeno porte que desejam vender o seu produto para todo o Brasil.

5. Amazon

A Amazon é um dos shoppings virtuais mais conhecidos do mundo e mantém uma base de operação no país. A loja trabalha basicamente com itens de papelaria, tecnologia, livros e afins.

Saiba mais sobre essa gigante do e-commerce: “O que faz da Amazon a Amazon? Desvende o segredo de um gigante do e-commerce

Por funcionar como uma grande vitrine, o marketplace é uma boa solução para quem deseja entrar em novos mercados com confiabilidade dos consumidores e investimento baixo. Ao longo da operação, o esperado é que a marca comece a ter um maior reconhecimento do público, aumento de vendas e uma boa porcentagem de lucro.

Leave your comment

* *

Você também pode gostar