Fachada da fintech Nubank, em São Paulo
Tecnologia

2017 a 2019 - Uma cronologia dos unicórnios da América Latina

Levantamento do LABS mostra que, entre 2017 e 2019, 15 das 315 startups unicórnio surgiram na região

De 2017 para cá, 15 dos 315 unicórnios do mundo – startups avaliadas em US$ 1 bi ou mais – surgiram na América Latina , segundo levantamento do LABS em fontes como a Distrito, plataforma brasileira de inovação, a LAVCA (sigla em inglês para Associação para Investimento de Capital Privado na América Latina) e a CB Insights.

Confira:

Despegar (ARG) – setembro de 2017, ao fazer IPO na Bolsa de Nova York de tecnologia, a Nasdaq, e levantar US$ 332 milhões.

PagSeguro (BR) – janeiro de 2018, ao fazer IPO na Nasdaq e levantar US$ 2,27 bilhões. Ao fim do dia de estreia, a empresa valia mais de US$ 9 bilhões.

99 (BR) – janeiro de 2018, ao ser comprada por US$ 600 milhões pela chinesa DiDi Chuxing e ser avaliada em US$ 1 bilhão.

Nubank (BR)março de 2018, antes mesmo de anunciar o aporte de US$ 150 milhões, na sexta rodada de investimentos desde sua fundação, em 2013. O aporte foi liderado pelo fundo DST Global. Em julho de 2019, ao receber US$ 400 milhões em uma rodada liderada pelo fundo americano TCV, o Nubank também atingiu um valuation de US$ 10 bilhões.

LEIA TAMBÉM: Nubank anuncia cartão de crédito como primeiro produto no México

Arco Educação (BR) – em setembro de 2018, ao fazer IPO na Nasdaq e levantar US$ 194,5 milhões. O valor fez a empresa ultrapassar os US$ 800 milhões na estreia. No dia seguinte, com a valorização das ações, a Arco passou dos US$ 1 bilhão.

Ascenty (BR) setembro de 2018, quando a Digital Realty, empresa americana de data centers, anunciou a compra da Ascenty, por US$ 1,8 bilhão ou R$ 7 bilhões.

Rappi (COL) setembro de 2018, depois de levantar US$ 250 milhões em uma rodada liderada pela DST Global, do investidor russo Yuri Milner, com participação dos fundos Sequoia e Andreessen Horowitz, e ser avaliada em mais de US$ 1 bilhão.

LEIA TAMBÉM: Como a startup colombiana Rappi está liderando a nova era tech da América Latina

Stone (BR) – outubro de 2018, ao fazer IPO na Nasdaq e levantar US$ 1,5 bilhão.

iFood (BR) – novembro de 2018, ao anunciar um aporte de US$ 500 milhões dos fundos Naspers Ventures e o Innova Capital, este último do empresário Jorge Paulo Lemann, para expandir sua atuação no Brasil e na América Latina.

Movile (BR) – novembro de 2018. Com a ascensão do iFood, sua controladora, a Movile, também virou, por consequência, um unicórnio. Além do iFood, a Movile também tem investimentos na SpoonRocket, na Sympla e na PlayKids.

Prisma Medios de Pago (ARG)janeiro de 2019, quando a empresa de private equity Advent International comprou 51% da empresa líder em pagamentos na Argentina por US$ 700 milhões.

Auth0 (ARG) – maio de 2019, quando a startup argentina que oferece gestão de identidades como serviço (Identity-as-a-Service, IDaaS) anunciou uma rodada de US$ 103 milhões liderada pela Sapphire Ventures.

Loggi (BR) junho de 2019, ao receber um aporte de US$ 150 milhões, liderado por SoftBank e Microsoft.

Gympass (BR) junho de 2019, ao receber um aporte de US$ 300 milhões liderado pelo SoftBank e pelo fundo americano General Atlantic.

QuintoAndar (BR) setembro de 2019, ao receber um aporte de US$ 250 milhões liderado pelo SoftBank e pelo fundo americano Dragoneer.