como-exportar-produtos
Negócios

Guia definitivo de como exportar produtos do Brasil para a América Latina

Exportar para a América Latina pode ser uma grande oportunidade de crescimento para empresas brasileiras, mas primeiro você precisa aprender as boas práticas de como exportar produtos.

A logística de exportação de produtos não é um caminho fácil para quem quer expandir um negócio para vender internacionalmente. Como exportar produtos, quais são as normas, ou quais as melhores práticas são dúvidas que irão surgir logo no início dessa caminhada.

Para quem está aprendendo a exportar, é extremamente importante entender como funcionam os processos no exterior, como funciona o transporte no país que se deseja investir e, principalmente, o que pode e o que não pode ser vendido dentro de uma determinada região.

Hoje, a economia brasileira passa por um período de crescimento. A bolsa de valores, logo no início de 2019, atingiu o maior patamar da história com a Ibovespa chegando em 93 mil pontos.

A marca foi impressionante e isso foi uma prova de que o cenário está favorável à economia. Empresas devem começar a crescer cada vez mais e iniciar investimentos maiores nos próximos meses.

Por isso, se você deseja exportar do Brasil para a América Latina, esse pode ser o momento de dar o pontapé inicial em seus planos.

Atualmente, a América Latina representa 90% das saídas de produtos industriais do Brasil e, segundo o relatório do CEPAL sobre a relação do Mercosul com o comércio exterior da América Latina e Caribe, 39% das exportações de bens manufaturados do Brasil têm por destino nações latino-americanas e caribenhas.

O Brasil já é uma das principais presenças sul-americanas quando o assunto é exportação, Argentina, Paraguai e Bolívia são os maiores parceiros comerciais do país. Porém, ainda há muito espaço para ser conquistado e diversos negócios podem aproveitar uma fatia desse crescimento para faturar mais.

Aprenda como exportar produtos

Como-exportar-produtos

Primeiro, é importante ressaltar que qualquer empresa pode exportar mercadorias para o exterior, basta seguir as normas do país para obter a autorização e atuar internacionalmente de acordo com a lei.

Segundo a lei da exportação, apenas empresas com as seguintes condições podem exportar:

  • Empresas com regime tributário correto;
  • Situação fiscal e tributária devem estar lícitas;
  • A operação desejada no exterior deve ser de acordo com a legislação referente a sua atividade.

Empreendedores não registrados como pessoa jurídica sofrem grandes restrições para exportar, por isso, é importante regularizar a sua empresa para ter facilidade em adquirir relações comerciais com outros países.

Além disso, para exportar, as empresas devem estar matriculadas nos instrumentos de fiscalização da legislação brasileira, como a Receita Federal (CNPJ), Corpo de Bombeiros Militar, FGTS, Inscrição Estadual, Vigilância Sanitária, Alvará Municipal, Entidade Sindical Patronal e outros.

Documentos necessários

O próximo passo é dar entrada em autorizações e registros exigidos por órgãos federais, são eles:

  • REI (Registro de Exportadores e Importadores): ligado ao Sistema Integrado de Comércio Exterior, o SISCOMEX, é um cadastro nacional de empresas que exportam. Ele pode ser emitido pela Secretaria de Comércio Exterior (SECEX) com a informação do CNPJ;
  • RE (Registro de Exportação): esse documento é emitido pelo SISCOMEX e é a forma de notificar o Governo Federal que há mercadorias de uma empresa específica saindo do país;
  • DE (Declaração de Exportação): com esse documento, já é possível despachar um produto para outro país. É importante ressaltar que essa declaração é emitida apenas após o RE.

Também há outros documentos necessários para o exportador e para a mercadoria. O exportador deve ter carta de crédito que demonstre o interesse na compra, contrato de câmbio, contrato de exportação, representação do título de crédito e outros.

Já para a mercadoria, é necessário ter a carta de entrega, nota fiscal emitida, registro de operação de crédito, registro de venda e fatura comercial.

Definição do que exportar

Para definir quais serão os produtos a serem vendidos no mercado internacional, as empresas devem identificar alguns pontos importantes referentes ao mercado local. Afinal, um grande investimento requer grande pesquisa para ser iniciado.

Um dos primeiros pontos é entender as preferências do consumidor local – será que o seu produto atende às necessidades dele?

O empreendedor deve explorar a cultura do país, conhecer quais são as grandes dores e desejos do público e estar atento aos concorrentes e preços de produtos similares.

Mais um ponto de atenção é olhar para dentro da empresa e entender se é possível competir com preços, se a capacidade de produção dos produtos pode ser ampliada e se as tarifas estão de acordo com o esperado.

O objetivo é obter a maior quantidade de informações sobre o país e o próprio negócio para definir os produtos certos para iniciar a exportação.

Boas práticas no transporte

Para que negócios se destaquem no mercado, é muito importante seguir boas práticas no transporte das mercadorias.

Encontrar uma transportadora de qualidade para obter parceria é essencial, pois assim o empreendedor terá certeza da satisfação do seu cliente quando o produto chegar.

Além disso, para qualquer negócio, cumprir o prazo de entrega é mais que uma obrigação. Então, é importante encontrar parceiros pontuais e que realmente levam a sério todo o processo de logística.

Por que é vantajoso?

Empreendedores devem abrir a mente para entender que é extremamente vantajoso iniciar um processo de exportação entre o Brasil e países da América Latina – algo que se deve a três fatores principais: proximidade, baixa tributação e pagamentos facilitados.

Sejam pequenos, médios ou grandes empresários, a proximidade entre os países significa menores custos para o transporte e outras etapas do processo comercial. As operações se tornam mais rápidas e qualquer problema é resolvido de forma facilitada.

A baixa tributação torna esse processo ainda mais vantajoso, já que há vários acordos entre o Brasil e outros países para a taxa de impostos. Ao escolher o país mais adequado para o investimento, quando colocado na ponta do lápis, o imposto pode ser até nulo.

Quando o assunto é o pagamento das mercadorias para países da América Latina, empresas como o EBANX podem facilitar o processo entre as companhias. Uma das soluções exclusivas são os boletos online que aumentam a conversão e são práticos para a emissão no dia a dia.

Além disso, há também a opção de oferecer pagamentos locais aos seus clientes. Para quem está aprendendo a exportar, iniciar as vendas operando com pagamentos locais pode aumentar a conversão e fidelizar seus clientes.

Com essas facilidades em jogo, exportar do Brasil para a América Latina pode ser uma vantajosa oportunidade para negócios que estão em busca de expansão e maiores faturamentos a médio e longo prazo.